Chicletes e adesivos de nicotina não funcionam, aponta estudo

Trabalho mostra que uso pode até dificultar abandono do fumo Os chicletes e adesivos de nicotina que milhões de fumantes usam para lar

Compartilhar artigo

Trabalho mostra que uso pode até dificultar abandono do fumo

Os chicletes e adesivos de nicotina que milhões de fumantes usam para largar o vício não trazem nenhum benefício e podem ser prejudiciais em alguns casos, de acordo com o mais rigoroso estudo de longo prazo sobre a chamada terapia de reposição de nicotina.

O trabalho acompanhou quase 1.916 pessoas. Entre elas, fumantes, ex-fumantes e jovens adultos. Os participantes foram entrevistados em três oportunidades sobre o uso desses produtos, períodos de abstinência de tabaco e recaídas.

Em cada estágio, um terço das pessoas que tentavam parar de fumar não conseguiu. A forma como os produtos foram usados não fez diferença. O resultado foi ruim para quem usou o adesivo pelo tempo recomendado de seis semanas ou foi acompanhado por um profissional.

Fumantes pesados (um maço por dia ou mais) que usaram os produtos sem acompanhamento tiveram o dobro de recaídas do que aqueles que não usaram.

“O estudo essencialmente mostra que o que acontece no mundo real é muito diferente do que acontece em estudos clínicos”, afirmou Hillel R. Alpert of Harvard, da Universidade de Massachusetts, um dos autores do trabalho.

Fonte: Folha de S. Paulo

Artigos Relacionados...

saúde suplementar
Fehoesp

Saúde Suplementar e SUS no pós-pandemia

Publicado pelo jornal Labor News, o presidente da Fehoesp, Yussif Ali Mere Junior, escreve artigo sobre o cenário da saúde suplementar versus o panorama do

Curta nossa página

Mais recentes

Receba conteúdo exclusivo

Assine nossa newsletter

Prometemos nunca enviar spam.

Há 20 anos representamos hospitais, clínicas, laboratórios e outros estabelecimentos do setor privado de Saúde no Estado de São Paulo
plugins premium WordPress
Rolar para cima