Você está no site do SINDHOSPRU FEHOESP 360 Clique aqui para acessar o portal FEHOESP 360

Notícias

Saúde lança consulta pública sobre tratamento contra HIV

11/02/2014
O Ministério da Saúde lançou, na sexta-feira, consulta pública com uma proposta de protocolo de tratamento contra o HIV voltado para crianças e jovens de até 13 anos.

Há três modificações no que, atualmente, é a recomendação do governo para tratar o vírus nessa faixa etária, segundo Fábio Mesquita, diretor do departamento de DST, Aids e hepatites virais.

Para bebês de até um mês de idade, passa a ser indicado o uso do AZT por quatro semanas (e não mais seis), como forma de reduzir a toxicidade da droga. O protocolo quer incorporar tudo o que a ciência demonstrou, nos últimos anos, ser mais efetivo e menos, diz ele.

Pela proposta da Saúde, bebês dessa mesma faixa etária cujas mães não tenham recebido antirretrovirais durante a gestação passarão a usar, combinado ao AZT, uma segunda droga: a nevirapina.

A outra mudança proposta é na forma de indicação do tratamento para crianças entre 1 e 5 anos. Para esse grupo, o tratamento passa a ser indicado quando a carga viral superar 100 mil cópias/ml.

Antes você tratava todo mundo e considerava o [parâmetro do] CD4 [células de defesa, que indicam o funcionamento do sistema imunológico] proporcional, considerava peso e idade. Mas a gente foi vendo que isso não dava segurança, explica.

A consulta pública receberá sugestões por 30 dias, e passará a valer após ser consolidada em uma portaria do ministério. Mesquita explica que é a primeira vez que o governo elabora um protocolo de tratamento desta vez para crianças e, em dezembro passado, para adultos. Antes, o que havia era uma espécie de recomendação do governo.

Segundo ele, o protocolo reduz a flexibilidade na hora da prescrição, pois o sistema passa a liberar a distribuição da droga seguindo os critérios postos.


Fonte: Folha de S. Paulo