Você está no site do SINDHOSPRU FEHOESP 360 Clique aqui para acessar o portal FEHOESP 360

Notícias

Setor de saúde terá parcerias e investimentos para inovação

Setor de saúde terá parcerias e investimentos para inovação

12/04/2013
Laboratórios e indústrias de equipamentos terão R$ 7 bi em crédito

O governo federal lançou ontem um pacote de estímulo às empresas que atuam no setor de saúde.

Os incentivos serão dados em duas frentes: linhas de financiamento para empresas com foco em inovação e parcerias firmadas pelo Ministério da Saúde para a transferência de tecnologia entre laboratórios e empresas.

Nas parcerias, o governo garante exclusividade em compras públicas de medicamentos, desde que os laboratórios se comprometam a repassar tecnologia para as empresas nacionais. Serão disponibilizados R$ 15 bilhões em compras governamentais, mais R$ 1,3 bilhão para a infraestrutura de laboratórios.

Para ampliar o crédito ao setor, a Finep (Agência Brasileira de Inovação) e o BNDES lançaram linhas de financiamento que se aproximam de R$ 7 bilhões.
Do BNDES, serão R$ 5 bilhões para incentivo à empresas que invistam em biofármacos --remédios não sintéticos que se utilizam de fontes biológicas, como bactérias, para a sua fabricação.

Já a Finep destinará R$ 600 milhões para a indústria de equipamentos e R$ 1,3 bilhão para a farmacêutica.

As taxas de juros e os prazos para pagamento estarão condicionados ao grau de risco e inovação do projeto (quanto maior o risco, melhores as condições de crédito).

Como a produção de biofármacos ainda é pouco explorada mundialmente, o governo acredita que o país pode aproveitar esse filão para se desenvolver, compensando o atraso na área de medicamentos sintéticos.

Os incentivos às empresas da área de saúde têm o objetivo de alavancar a produção industrial, que, segundo o ministro Fernando Pimentel (Desenvolvimento), mostrou recuperação em março.

O próximo setor beneficiado deve ser o da indústria de defesa, novamente em parceria com a Finep, segundo o presidente da entidade, Glauco Arbix.


Fonte: Folha de S. Paulo