Participações em assembléias triplica | SINDHOSP
Você está no site do SINDHOSP FEHOESP 360 Clique aqui para acessar o portal FEHOESP 360

Notícias

Participações em assembléias triplica

Participações em assembléias triplica

10/09/2021

As medidas de restrição das atividades impostas pela pandemia resultaram na necessidade do uso do sistema remoto para a realização da agenda sindical. Com a rápida adaptação, o SindHosp registrou neste semestre crescimento em mais de 250% na participação em assembleias em relação ao ano de 2020. Ainda comparando-se ao exercício de 2019, o aumento foi superior a 45%. 

Esse progresso simboliza um importante avanço para a representatividade da categoria, possibilitando que o SindHosp cada vez mais atue na defesa e atenda aos interesses dos seus representados nas negociações.

 

Novo cenário é digital

As assembleias remotas trouxeram agilidade e eficiência para as negociações, já que questões de logística (translado, aluguel de salas, deslocamento de participantes das empresas até o local) foram superadas pelas ferramentas digitais, como analisa o responsável pelo departamento jurídico da instituição, Rodrigo Marin.

“Estamos encontrando mais facilidade em conciliar a agenda de todos os envolvidos, facilitando assim a atuação em assembleias e reuniões em todas as regiões do Estado que pertencem à base do SindHosp”, afirma Marin.

As restrições financeiras pela crise econômica, decorrentes da parcial paralisação das atividades em razão das medidas de segurança impostas pela pandemia, também influenciaram o fluxo das negociações em 2020 e início de 2021, causando atraso em diversas negociações coletivas. “Porém, este ano nossas negociações já começaram todas pelo sistema remoto, com a maior parte dos sindicatos de empregados bem mais ambientados a essa nova dinâmica”, analisa Marin.

Portanto, a crescente atuação do SindHosp é extremamente importante para que hospitais, clínicas, laboratórios e demais estabelecimentos privados de saúde possam ser mais e melhor representados nas tratativas com os sindicatos laborais. Aumentar a força na mobilização resulta em sólidas propostas e consequentemente, melhores negociações coletivas.