Você está no site do SINDHOSP FEHOESP 360 Clique aqui para acessar o portal FEHOESP 360

Notícias

O poder do novo

02/12/2016

Conforto, inovação e estilo. Esses foram os três pilares adotados pelo SINDHOSP (Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo) para o processo de reforma do seu conjunto operacional. Visando modernizar os ambientes, a entidade reformulou os espaços do escritório e auditório para melhor atender os seus visitantes.

As obras, concluídas em maio deste ano, foram divididas em duas etapas. A primeira contemplou a aplicação do contrapiso, instalações e forro de gesso. Já a segunda ficou por conta dos acabamentos, marcenaria e pintura.

Com previsão de apenas 120 dias para o término da reforma, foi necessário realizar, simultaneamente, as atividades no escritório e auditório. De acordo com o engenheiro Rafael Pinto, sócio-diretor técnico da Base Engenharia, empresa responsável pela execução da obra, o prazo curto foi um dos principais desafios.

Para cumprir esse cronograma, a empresa dividiu a equipe em dois turnos. “Devido aos demais andares estarem ocupados, pela manhã eram administrados os serviços com pouco ruído. As demolições e demais serviços de remoção vertical, que exigem disponibilidade contínua de acesso aos elevadores, foram realizados no período noturno”, explica.

Por meio de uma parceria realizada com fornecedores e com o escritório de arquitetura responsável pelo projeto de reforma, a Base Engenharia, com o auxílio de sua equipe técnica de campo, desenvolveu todo o trabalho de execução, gerenciamento e fiscalização da obra.

Acabamento

De acordo com o engenheiro, as maiores inovações foram realizadas no conjunto do auditório. “Adotamos iluminação em LED, revestimentos acústicos nas paredes, teto e portas, além da aplicação do piso vinílico Bolon que deu um toque especial ao ambiente”, conta.

O material de acabamento, selecionado pelo escritório de arquitetura responsável, foi definido levando-se em conta a praticidade, durabilidade, conceitos e tendências de mercado.

Para Rafael Pinto, além das lâmpadas LED, que reduzem o consumo de energia, a sustentabilidade na obra foi trabalhada desde a compra dos insumos até o não desperdício de material. “Optamos por marcas que já utilizam, em seu processo de fabricação, aditivos provenientes de descarte de outras obras. Ademais, reduzimos o desperdício de material durante a execução da obra com um controle mais detalhado no processo de compras”, acrescenta.

Além do SINDHOSP, a construtora é responsável pela execução de outros empreendimentos na área da saúde. Segundo o sócio-diretor técnico da empresa, estão sendo desenvolvidos planejamentos de retrofit de leitos de UTI na Unidade Morumbi do Hospital Israelita Albert Einsten, que também está com projetos de pavimentação externa – assentamento de bloquetes, reforma de calçada e grandil – na Unidade Jardins.

Entulhos

Todos os entulhos gerados foram retirados através de caçambas estacionárias fornecidas por empresas homologadas aos órgãos ambientais do município. Esses materiais foram levados para aterros que realizam processos de reciclagem e reaproveitamento para obras futuras, como aditivos para elaboração de novos insumos.