Você está no site do SINDHOSP FEHOESP 360 Clique aqui para acessar o portal FEHOESP 360

Notícias

Consulta pública sobre a incorporação de insulinas análogas rápidas

22/09/2016
A Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec) publicou em seu site um parecer preliminar negativo com relação à incorporação das insulinas análogas rápidas para pessoas com diabetes tipo 1. A ADJ Diabetes Brasil é a favor da incorporação da tecnologia, pois é comprovado por meio dos estudos apresentados no dossiê, submetido pela Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), subscrito pela ADJ, Anad, Fenad, SBEM e SBP, que há redução de hipoglicemias graves nas pessoas com diabetes tipo 1. Hipoglicemias graves são aquelas nas quais o paciente necessita da ajuda de outra pessoa para resolvê-la e que ainda pode culminar em convulsão, perda de consciência e morte, caso a hipoglicemia não seja identificada e tratada.
 
O dossiê demonstrou como principais benefícios da utilização das insulinas análogas rápidas a redução de 32% na frequência das hipoglicemias graves e o melhor controle das glicemias pós-prandiais (após as refeições). É importante ressaltar a maior flexibilidade no tratamento, porque as insulinas análogas rápidas podem ser administradas antes ou imediatamente após as refeições, diferente da insulina humana regular que deverá ser administrada 30 minutos antes das refeições. Essa flexibilidade é particularmente interessante para crianças e adultos que costumam não ingerir todos os alimentos programados para uma refeição.
 
O controle da glicemia pós-prandial também faz parte da rotina e dos objetivos terapêuticos de pessoas com diabetes e contribuem para a melhora do controle glicêmico, avaliado pela hemoglobina glicada.
 
É de extrema importância a participação de pessoas com diabetes e seus familiares neste processo que decidirá se a insulina análoga rápida entrará ou não na lista de medicamentos do SUS. A Consulta ficará aberta até dia 3 de outubro. Os relatos de experiências dos pacientes e seus familiares com a utilização destas insulinas poderão contribuir para a incorporação das insulinas análogas rápidas. Para participar, basta entrar no site da Conitec, em Consultas Públicas.
 
Importante ressaltar as diferenças entre as classes sociais e as regiões do Brasil quanto à disponibilização das insulinas análogas rápidas pelo sistema público de saúde, beneficiando apenas aqueles que entram com processos judiciais ou residem em cidades, que possuem estas insulinas na padronização de tratamento de pessoas com Diabetes Tipo 1.
 
Para participar da consulta pública, acesse: