Você está no site do SINDHOSP FEHOESP 360 Clique aqui para acessar o portal FEHOESP 360

Notícias

SBPC/ML comemora 50 edições do CBPC

SBPC/ML comemora 50 edições do CBPC

22/09/2016
Medicina personalizada e o laboratório; critério de qualidade para testes genéticos; zika, dengue e chikungunya: mitos e verdades; a gestão do laboratório clínico nos dias de hoje e perspectivas futuras; entre muitos outros temas - incluindo abordagens estratégicas para o negócio e técnico-científicas -, compõem a programação do 50º Congresso da Brasileiro de Patologia Clínica (CBPC), da Sociedade Brasileira de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial (SBPC/ML), que ocorre entre os dias 27 e 30 de setembro, no Centro de Convenções SulAmérica, no Rio de Janeiro. 
 
O presidente do congresso da SBPC/ML, Armando Fonseca, destaca para este ano a comemoração das 50 edições do CBPC de fomento ao conhecimento e tecnologia para a medicina laboratorial. O evento detém a maior feira de novidades laboratoriais da América Latina e reúne a maior quantidade de conteúdo voltado para a área laboratorial. Este ano serão cem expositores nacionais e internacionais, mais de 400 pôsters científicos apresentados de forma eletrônica, mais de 200 conferencistas e cinco mil visitantes durante os quatro dias de congresso.  
 
De acordo com Fonseca, o evento tem contribuído para a maior visibilidade da especialidade no Brasil. “Nem todos se dão conta de que por trás de toda decisão médica tem um exame de laboratório. A SBPC/ML representa uma classe muito dinâmica, instrumentalizada e informatizada”, ressalta, lembrando que o segmento foi precursor na integração da informática com a medicina. 
 
Cerca de 70% das decisões clínicas atualmente se baseiam em informações contidas em resultados de exames laboratoriais, sendo que os 16.657 laboratórios existentes no Brasil realizam mais de 1,2 bilhão de exames anuais.  
 
Magnitude 
Além do congresso principal, outros quatro eventos são realizados concomitantemente e enriquecem ainda mais a programação, são eles: 2º Congresso Brasileiro de Informática Laboratorial (CBIL), 23º Congresso da ALAPAC/ML (Associação Latino-americana de Patologia Clínica/Medicina Laboratorial) e os simpósios SBPC/ML & IFCC Joint Symposium 2016 , com International Federation of Clínical Chemistry and Laboratory Medicine (IFCC), importante instituição internacional da qual a SBPC/ML é filiada,  e o The Best of AACC 2016, com a American Association for Clinical Chemistry. 
 
Outra atração de destaque deste ano será a exposição interativa que vai permitir ao público navegar na história dos congressos da SBPC/ML, desde o primeiro, que aconteceu em 1964, em São Paulo. “Foi construído uma espécie de museu para que todos tenham acesso à história da Sociedade e da Medicina Laboratorial no Brasil”, diz Fonseca. 
 
Sustentabilidade
Todas as atrações do megaevento estão sendo pensadas sob uma ótica sustentável, com a meta de neutralizar ao máximo as emissões de carbono e os impactos ao meio ambiente. Desde 2011, Armando Fonseca é o idealizador das ações sustentáveis, entre elas o projeto “Carbonômetro”, que mede e exibe em tempo real números relacionados à emissão de gases de efeito estufa produzidos pelo evento. Essas emissões são compensadas pela SBPC/ML na compra de créditos de carbono de projetos implantados no Brasil que geram esses créditos por meio de suas atividades.
 
Pela primeira vez, o congresso traz uma composteira para o reaproveitamento da matéria orgânica gerada durante o evento. Todos os restos de alimentos são processados em tempo real e transformados em adubo para fertilizar a grama do centro de convenções SulAmérica. “A ideia é jogar menos de 10% do material orgânico em aterros sanitários”, ressalta o presidente. 
 
Além disso, os expositores são orientados a construir estandes com materiais recicláveis e que consomem menos energia elétrica, água e recursos naturais, e a contratar fornecedores locais para diminuir as distâncias percorridas pelos veículos de transporte, com a consequente redução na emissão de CO2. Todo o material reciclável será encaminhado a cooperativas locais e instituições interessadas no reuso.