Você está no site do SINDHOSP FEHOESP 360 Clique aqui para acessar o portal FEHOESP 360

Notícias

GRHosp discute novas medidas do governo

GRHosp discute novas medidas do governo

21/08/2015
O encontro mensal do Grupo de Recursos Humanos do Sindicato (GRHosp) foi realizada na manhã no dia 19 de agosto, na sala de reuniões da FEHOESP, devido ao auditório do SINDHOSP estar em reforma. Na primeira reunião do segundo semestre, as recentes medidas do governo sobre a concessão de benefícios da Previdência Social nortearam as discussões. 
 
Sob a coordenação do consultor de Gestão Empresarial, Nelson Alvarez, o grupo, formado por profissionais de RH de hospitais, clínicas, laboratórios e consultorias em saúde, comentou como a política e o cenário econômico do país podem afetar os serviços do setor. “A situação não está boa para ninguém. Cabe a nós, do RH, estarmos um passo à frente, fazer as contas e deixar nossos gestores e diretores informados do cenário e impactos que toda e qualquer mudança pode trazer para as empresas”, ressaltou Alvarez.
 
Os desdobramentos da então medida provisória (MP) 664, que foi convertida na lei 13.135/2015, que não ratificou a alteração de 15 dias para 30 dias o período que as empresas deveriam pagar aos empregados em caso de afastamento por doença ou acidente ainda gera dúvidas. O advogado do departamento Jurídico do SINDHOSP, Carlos Tomanini, informou que ainda existe a possibilidade de voltar o pagamento pelos primeiros 30 dias de licença do trabalhador, mas que, por enquanto, a orientação é pagar somente pelos primeiros 15 dias e aguardar se haverá novas alterações.
 
Quanto à portaria nº 702 do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), que estabelece requisitos para a prorrogação de jornada em atividades insalubre, Alvarez informou que foi criado um grupo de trabalho (GT) junto com o departamento Jurídico do SINDHOSP para levar ao sindicato dos trabalhadores da saúde os assuntos discutidos e alinhar uma ação conjunto em benefício do setor e das categorias profissionais da saúde.
 
Nesta reunião também foram discutidas a portaria MTE nº 1.01, que dispõe sobre a compensação pecuniária de que trata a medida provisória (MP) nº 680; a resolução nº 2, que estabelece regras e procedimentos para a adesão e o funcionamento do Programa de Proteção ao Emprego (PPE); terceirização – andamento PL 4.330; e as negociações com os enfermeiros de São Paulo. 
 
O próximo encontro da Comissão de RH será no dia 16 de setembro.