Você está no site do IEPAS FEHOESP 360 Clique aqui para acessar o portal FEHOESP 360

Notícias

SindHosp entra em campanha contra aumento de impostos

SindHosp entra em campanha contra aumento de impostos

16/11/2020

O SindHosp, representante de cerca de 50 mil serviços de saúde, entrou na campanha “A saúde não pode pagar essa conta”, criada para esclarecer à população impactos da reforma tributária para o setor. Também fazem parte da ação a Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica (Abramed), Confederação Nacional de Saúde (CNSaúde) e Federação Brasileira de Hospitais (FBH). A campanha digital “A saúde não pode pagar essa conta” (#aSaudeNaoPodePagarEssaConta) está sendo veiculada nas redes sociais das entidades organizadoras. 

A campanha busca conscientizar a população sobre os impactos caso a reforma seja aprovada da maneira como está sendo apresentada pelos poderes Legislativo e Executivo. Perda de empregos e êxodo para o SUS são algumas das consequências caso proposta atual seja votada com a atual redação, que não contempla as características únicas da Saúde.  As consequências da medida, que unifica PIS/Cofins, não afetam apenas empresários, mas todos os brasileiros. O resultado dessa equação é devastador: acréscimo nos custos dos serviços prestados; queda na qualidade de atendimento; diminuição de investimentos em pesquisa e desenvolvimento; fechamento de hospitais, laboratórios e clínicas; redução drástica do acesso à saúde. 


SUS e Empregos 
O maior estrangulamento do Sistema Único de Saúde (SUS) também será inevitável. A estimativa é que cerca de 1,2 milhão de pessoas migrem da saúde suplementar para o sistema público, já que não conseguirão mais pagar por planos de saúde ou perderão o benefício concedido por seus empregadores, também inviabilizados de manter o auxílio.

Os impactos para economia serão também sentidos com a eliminação de postos de trabalho. Atualmente, o setor da saúde é responsável por aproximadamente 2,3 milhões de empregos diretos e o aumento de até 170% em sua carga tributária acarretará a perda significativa do emprego formal.


ACESSE O VÍDEO DA CAMPANHA AQUI   

#aSaudeNaoPodePagarEssaConta