Mandetta anuncia novo organograma no Ministério da Saúde

Anúncio foi feito em almoço do Lide, em 11 de março, em São Paulo. SINDHOSP participou do encontro

Compartilhar artigo

O Ministério da Saúde terá um novo organograma, que será publicado até 15 de março no Diário Oficial da União. Serão criadas a Secretaria Nacional de Atenção Primária, a Secretaria Nacional de Tecnologias de Informação e a Diretoria de Integridade, esta última em parceria com outras instâncias governamentais com o objetivo de coibir fraudes e eventuais desvios. 

O anúncio foi feito pelo ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, no dia 11 de março, na Capital paulista, durante almoço do Lide (grupo de Líderes Empresariais). O presidente do SINDHOSP e da FEHOESP,  Yussif Ali Mere Jr, e o vice-presidente do SINDHOSP e diretor da Federação, Luiz Fernando Ferrari Neto e George Schahin, diretor do Sindicato participaram do encontro. 

Da esq. para a dir.: Yussif Ali Mere Jr, presidente do SINDHOSP; Reinaldo Scheibe, presidente da Abramge; George Schahin, diretor do Sindicato e Luiz Fernando Ferrari Neto, vice-presidente do SINDHOSP 

 

Mandetta reconheceu que o financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS) precisa ser revisto. “Durante o governo Collor, 30% do orçamento da Seguridade Social era destinado para a Saúde. Hoje, esse montante seria de aproximadamente R$ 280 bilhões, mas o orçamento do Ministério para 2019 é de R$ 130 bi, ou seja, o setor perdeu R$ 150 bilhões em investimentos durante esses anos. Atualmente, os municípios são os entes mais sobrecarregados no financiamento da saúde, mas podemos e devemos discutir o papel da União no financiamento do setor quando o Congresso estiver analisando o orçamento do próximo ano”, adiantou o ministro, reconhecendo que o Brasil ainda não encontrou a fórmula ideal para o financiamento da saúde.

A criação de distritos sanitários e a implantação do prontuário eletrônico são outras medidas que serão adotadas durante a gestão de Mandetta. “O Ministério se prepara para redesenhar o mapa assistencial no país. As unidades de saúde, sejam públicas ou privadas, precisam se conversar”, defendeu.

Yussif Ali Mere Jr analisou como positiva e importante a agenda apresentada pelo ministro. “O setor precisa crescer, cabe ao governo proporcionar um ambiente de negócios que dê segurança para a iniciativa privada investir. E o ministro tem um excelente diagnóstico dos problemas da saúde e mostrou muita determinação. Estamos otimistas”, finalizou o presidente do SINDHOSP.    

 

Por Ana Paula Barbulho 
 

Artigos Relacionados...

Curta nossa página

Mais recentes

Receba conteúdo exclusivo

Assine nossa newsletter

Prometemos nunca enviar spam.

Há 20 anos representamos hospitais, clínicas, laboratórios e outros estabelecimentos do setor privado de Saúde no Estado de São Paulo
plugins premium WordPress
Rolar para cima