Médicos residentes conseguem aumento de 22% no valor da bolsa

O governo cedeu à pressão dos médicos residentes e, na sexta-feira (24/6), editou nova Medida Provisória (MP 536/2011) reassegurando à categoria o aumento de 22% na bolsa, conquista fruto da greve de 33 dias realizada em 2010. A providência tornou-se necessária, depois da perda da vigência da MP 521/2010, deste mês, cujo texto era similar.

 

Para o presidente da Associação Nacional dos Médicos Residentes (ANMR), Victor Lima, a articulação da categoria em assembleias estaduais, com indicativos de paralisação dos serviços, foi de grande valia para demonstrar ao governo força e indignação. “Só assim aceleraram o trâmite desta nova Medida”, diz.

 

A MP 536 fixa a bolsa da residência em R$ 2.384,82, valor R$ 54 superior ao da MP 521/10, repondo a inflação do período. “Cabe ressaltar, contudo, a necessidade de mantermos nossa mobilização, haja visto o benefício só se tornará um direito quando virar lei”, avisa Lima. “E isso exigirá a aprovação nas duas casas legislativas”.

 

A ANMR garante a todos os residentes que a intensa articulação política realizada será mantida, não só para que a MP seja aprovada o mais brevemente possível, como também para a conquista de antigas reivindicações da categoria, como mecanismos de reajuste anual.

 

Cabe às associações estaduais, a partir de agora, a remarcação de novas assembleias para mudança dos rumos do movimento e de possíveis manifestações já agendadas.

 

 

 

Fonte: Assessoria ANMR

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

doze + 18 =

Há 20 anos representamos hospitais, clínicas, laboratórios e outros estabelecimentos do setor privado de Saúde no Estado de São Paulo

SINDICATOS

Rolar para cima