Médicos paulistas vão suspender atendimento a clientes de planos de saúde

Médicos do estado de São Paulo de seis especialidades vão parar de atender pacientes de planos de saúde a partir de 1º de setembro. A Associação Paulista de Medicina (APM), uma das coordenadoras do movimento, divulgou o cronograma de paralisações, já anunciadas no início deste mês.

Cada especialidade vai suspender o atendimento por três dias. As primeiras serão ginecologia e obstetrícia, de 1º a 3 de setembro. Depois, otorrinolaringologia (8 a 10 de setembro), pediatria (14 a 16 de setembro), pneumologia (21 a 23 de setembro) e cirurgia plástica (28 a 30 de setembro). Os anestesiologistas também vão parar conforme o rodízio das outras especialidades. Por exemplo, não irão participar de cirurgias pediátricas na semana em que essa especialidade estiver parada. A APM assegurou que os casos de urgência e emergência serão atendidos.

O cronograma vai até o final de setembro, mas a associação adiantou que a paralisação é por tempo indeterminado até que as operadoras dos planos de saúde atendam às reivindicações da categoria.

Por enquanto, está definido que os médicos vão interromper o atendimento a clientes de seis planos de saúde: Gama Saúde, Green Line, Intermédica, Abet (Telefônica), Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e Notredame. Os profissionais estão em negociação com nove empresas. No dia 10 de agosto, a categoria irá divulgar a lista de planos de saúde que terão o atendimento suspenso.

Os médicos paulistas reivindicam valor de R$ 80 por consulta, regularização dos contratos e reajuste anual dos serviços com base no índice concedido pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) para correção dos planos individuais.

Fonte: Agência Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

treze − 5 =

Há 20 anos representamos hospitais, clínicas, laboratórios e outros estabelecimentos do setor privado de Saúde no Estado de São Paulo

SINDICATOS

Rolar para cima