Comissão de entidades médicas é contrária a regulamentação da profissão de optometrista

A Comissão de Assuntos Políticos das entidades médicas nacionais emitiu parecer contrário ao Projeto de Lei 369/11, do deputado Marçal Filho, que dispõe sobre a regulamentação da profissão de optometrista. A decisão foi tomada nesta quarta-feira (27), durante a reunião da CAP, realizada na sede da Federação Nacional dos Médicos, em Brasília. De acordo com a Comissão esse é o quarto projeto apresentado tentando regulamentar a profissão.

Em 2009, a Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF) da Câmara dos Deputados reprovou o PL 1791/07, que também trata da regulamentação da profissão, por entender que as atribuições do optometrista conflitava com os atos privativos dos médicos.

De acordo com dirigentes das entidades médicas, o optometrista não tem capacidade técnica de fazer diagnósticos de doenças graves e um parecer errado pode comprometer a saúde do paciente, que, sem o correto diagnóstico, pode desenvolver doenças como câncer, diabetes, entre outras.

Durante a reunião, cerca de 44 Projetos de Lei na área da saúde foram analisados pela Comissão, que é formada por integrantes da Federação Nacional dos Médicos, Conselho Federal de Medicina e Associação Médica Brasileira. Eles decidiram quais dessas proposições são relevantes para a agenda do grupo.

A Comissão também definiu na reunião desta quarta-feira, 27, que as atividades realizadas pela CAP serão divulgadas em um boletim eletrônico quinzenal, trazendo as principais notícias e informações relacionadas à tramitação de Projetos de Lei de interesse dos médicos e da sociedade civil. A data da primeira publicação ainda não foi definida.

 

 

Fonte : Fenam

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

nove + 13 =

Há 20 anos representamos hospitais, clínicas, laboratórios e outros estabelecimentos do setor privado de Saúde no Estado de São Paulo

SINDICATOS

Rolar para cima