Aumento de imposto cobrado sobre cigarro é adiado para 2012

O governo adiou para o início de 2012 o aumento do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) do cigarro. Ainda não está definido se será em janeiro ou fevereiro.

Em agosto, a Receita Federal informou que o preço do cigarro subiria 20% a partir de dezembro. O reajuste chegará a 55% em 2015.

O secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa, reconheceu que o adiamento vai ajudar a conter a inflação em 2011. Disse, porém, que a mudança atendeu a pedido dos produtores, que reclamaram da dificuldade de alterar o modelo de tributação até dezembro. “Tem esse benefício adicional [de adiar o impacto na inflação] que também justifica a medida”, afirmou.

Para o economista da LCA Fábio Romão, a alta do imposto neste ano poderia fazer a diferença entre o cumprimento ou não do teto da meta de inflação, que é de 6,5%.

Sua estimativa é de que o tributo mais caro terá impacto de 0,18 ponto percentual na inflação, diluído em três meses. O impacto no primeiro mês será de 0,1 ponto, diz.

Com o adiamento da medida para o próximo ano, ele reduziu sua previsão de inflação em 2011 de 6,40% para 6,30%. A estimativa para 2012 subiu de 4,95% para 5,13%. “Existe risco claro de o teto da meta ser rompido neste ano. O adiamento dá margem maior de segurança”, afirma.

Fonte: Folha de S. Paulo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

18 − quatro =

Há 20 anos representamos hospitais, clínicas, laboratórios e outros estabelecimentos do setor privado de Saúde no Estado de São Paulo

SINDICATOS

Rolar para cima