Associação Médica da Califórnia defende a legalização da maconha

A CMA (sigla em inglês da Associação Médica da Califórnia) anunciou ter adotado uma política oficial que recomenda a legalização e a regulamentação da maconha.

O objetivo é que os médicos possam pesquisar melhor os efeitos da droga. Porém, a própria associação diz que o valor médico do entorpecente é questionável.

A CMA representa cerca de 35 mil profissionais e é o maior grupo médico da Califórnia -Estado americano onde a posse da droga foi descriminalizada em 2006 pelo então governador Arnold Schwarzenegger. O novo posicionamento foi aprovado na última sexta-feira no encontro anual da entidade, segundo o jornal americano “Los Angeles Times”.

“A CMA pode ser a primeira organização deste gênero a tomar essa posição, mas não seremos a última. Isso foi analisado cuidadosamente e a decisão foi tomada exclusivamente por razões médicas”, disse James Hay, presidente da associação. O uso medicinal da maconha foi legalizado na Califórnia em 1996. Já a lei federal americana não permite o consumo da substância. A nova política anunciada pela associação defende não só o uso medicinal da maconha, mas sua avaliação e regulamentação para a utilização recreacional.
 

Fonte: Folha de S. Paulo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dezessete − dezesseis =

Há 20 anos representamos hospitais, clínicas, laboratórios e outros estabelecimentos do setor privado de Saúde no Estado de São Paulo

SINDICATOS

Rolar para cima