Você está no site do SINDHOSP. FEHOESP 360 Clique aqui para acessar o portal FEHOESP 360

Notícias

Alinhamento entre sócios é fundamental para os negócios

Alinhamento entre sócios é fundamental para os negócios

17/05/2017

O 12º Congresso Brasileiro de Gestão em Clínicas de Serviços de Saúde deste ano começou os trabalhos com uma questão fundamental dentro do macro tema "Porque na prática a teoria é outra": o alinhamento entre sócios ou gestores é fundamental para melhorar o ambiente de trabalho nas empresas em geral, mas, especialmente, nos estabelecimentos de saúde. De acordo com Fabio Kayano, diretor executivo da Alergo Dermatologia Integrada, a cultura organizacional depende desse alinhamento. "Por meio de experiências em hospitais e gestão de clínicas em  que atuo e outras que já presenciei, qualquer situação mal resolvida acarreta resultados ruins para as organizações".

Longe de parecer apenas intrigas sem importância, esses comportamentos podem fechar empresas. "Ninguém faz nada sozinho. Se não houver sucessor e o dono quiser manter o poder político em uma eventual transição, pode se frustrar. É necessário compartilhar trabalho, investimentos e resultados. É fundamental decidir de forma plena quais são as atribuições de cada sócio com regras claras", destacou Rogério Aleixo Pereira, advogado do Aleixo Pereira Advogados.

Em empresas com gestão familiar, esse cuidado deve ser redobrado. "Nos casos em que há herdeiros, eles se tornam sócios indiretos quando há o falecimento do pai que era sócio. Dessa forma, as empresas devem também estabelecer previamente em contrato qual papel dos herdeiros para que ressentimentos - sobre os quais a empresa não tem controle - não venham a interferir nos negócios", afirmou Roberto Gonzalez, diretor da Bússola Governança Consuloria e Treinamento.

São detalhes que impactam nos resultados finais das clínicas, conforme explica Eduardo Regonha, diretor da XHL Consultoria em Saúde. "É bastante comum, principalmente em locais fora das grandes cidades, os empresários chegaram ao ponto de quererem diminuir o ritmo de trabalho e nos perguntarem o que fazer. Nesse momento, aconselhamos a parar e pensar com calma se é mais interessante agregar novos sócios ou contratar profissionais. Mas tudo deve ser feito com cautela para evitar impacto negativos."  

 

Por Eleni Trindade
Fotos: Dule Oliveira