Notícias

CISS destaca sistemas de saúde pelo mundo

CISS destaca sistemas de saúde pelo mundo

23/05/2018

O Congresso Internacional de Serviços de Saúde – CISS, evento internacional oficial da Feira Hospitalar, promoveu seu primeiro dia de debates em 23 de maio, no Expo Center Norte.

O evento, que conta com apoio do SINDHOSP e IEPAS, traz experiências de outros países na área da saúde, e tem como tema central em 2018 “A reforma do Estado e a reforma dos sistemas de saúde”.

Após a abertura, que contou com as presenças de Waleska Santos, presidente da Hospitalar, e Yussif Ali Mere Junior, presidente da FEHOESP e do SINDHOSP, o congresso compôs o primeiro painel com representantes da França. Jean-Patrick Lajonchère, consultor do Ministério de Relações Exteriores do país, apresentou aspectos de seu sistema de saúde. Destacou também que a nação é a quinta maior exportadora de produtos farmacêuticos do mundo.

Na sequência, Didier Houssin, presidente internacional da Assistência Pública, Hospital de Paris, falou da rede francesa de hospitais universitários, que exporta projetos de saúde e programas de treinamento para mais de 20 países. O cardiologista Jean-Michel Tarlet, diretor de medicina da empresa @Health-Cardionexion, também participou do painel.

Reino Unido e EUA

O congresso contou também com participação de especialistas do Reino Unido, que trouxeram a experiência de um dos melhores sistemas de saúde do mundo. Arly Belas, líder de Healthcare & Life para América Latina do Ministério do Comércio Internacional, trouxe dados sobre o sistema, que existe desde 1948.

Diretor nacional do NHS RightCare, o prof. Matthew Cripps falou da constante análise de dados que é feita, revelando pontos de melhoria necessários, evitando gastos desnecessários e desperdícios. “O uso excessivo do sistema de saúde leva ao desperdício e inequidade no sistema. A conscientização é o primeiro passo para a melhoria”, destacou. Participou ainda do painel o diretor médico para o Brasil e América Latina da empresa AstraZeneca, Marcelo Horácio.

Os Estados Unidos finalizaram o dia do evento, trazendo dados e o perfil de seu sistema de saúde. “A maior parte da nossa população recebe benefício de saúde por parte das empresas”, exemplificou Philip Pfrang, líder global de Health Care na Deloitte. Destacou também que os gastos com saúde no país evoluíram de 5% de todo o orçamento, nos anos 1950, para 17,4% em 2010.

 


Da Redação
Foto: Junior De Vecchi

Galeria de Fotos