Notícias

Transgêneros: é preciso entender e respeitar

Transgêneros: é preciso entender e respeitar

23/05/2018

O respeito à diversidade deve estar em todos os lugares. Na área da saúde é ainda mais importante porque as pessoas sentem necessidade de acolhimento nos momentos em que estão adoentadas e mais vulneráveis. Quando o assunto é a sexualidade e identidade de gênero, o cuidado deve ser ainda maior porque ainda existe muito preconceito, medo e desconhecimento.

Com o objetivo de manter os profissionais de saúde atualizados e preparados para lidar de maneira correta com essa questão, o IEPAS trouxe Elaine Frade Costa, livre docente da disciplina de Endocrinologia e Metabologia, para iniciar o 12 º Congresso Brasileiro de Gestão em Laboratórios Clínicos, neste dia 23 de maio durante a Hospitalar 2018. 

Em sua apresentação, "Transgêneros - O que está causando para o setor laboratorial e para a sociedade em geral", a especialista fez um panorama geral da legislação que rege o tema no país: desde as normas do Conselho Federal de Medicina até leis federais que normatizam a forma de tratamento civil, no caso, o nome social, que passou a ter adoção obrigatória em órgãos públicos em 2016 (Decreto 8.727/2016). "Para os laboratórios é fundamental a atualização e adequação sobre o tema, pois as informações trazidas pelos pacientes interferem em questões técnicas dos exames. Incluir fichas com nome social e demais dados biológicos e pessoas dos clientes é urgente", destacou ela.

Elaine enfatiza que o assunto é fundamental porque, pela história natural de quem vive esses dilemas e essa realidade, há muita ocorrêcia de suicídio, automutilação e depressão. "O impacto no setor de saúde é grande e é fundamental entender que existe diversidade e ela  deve ser respeitada. Essas pessoas têm direito a equidade e cidadania", explica. 

 

 

Fonte: Eleni Trindade
Foto: Leandro Godoi

Galeria de Fotos