Notícias

Clínicas e hospitais recuperam 43% de pagamentos bloqueados

Clínicas e hospitais recuperam 43% de pagamentos bloqueados

21/05/2018

Hospitais, clínicas e laboratórios privados paulistas recuperam, em média, 43% dos valores glosados (bloqueados pelo pagador por algum motivo), segundo a FEHOESP (que representa o setor) e a consultoria Websetorial.

Aproximadamente 90% dos bloqueios são efetuados por planos de saúde, mas também há casos em que o responsável é o governo, quando estabelecimentos particulares são contratados para atender a rede pública.

Entre as situações que podem levar ao não pagamento estão erros por parte do prestador de serviço (como o registro incorreto de dados do paciente), o surgimento de custos adicionais que não estavam previstos e inadimplência.

“O nosso grande problema é quando o pagador cria uma dificuldade de propósito. Quando há glosa, o valor é recebido 90 ou 120 dias depois, e isso impacta o nosso caixa diretamente”, diz Yussif Ali Mere Júnior, presidente da entidade.

Quase todos (97%) os estabelecimentos enfrentam algum tipo de glosa, de acordo com a FEHOESP.

 

 

 

Fonte: Coluna Mercado Aberto, da Folha de S. Paulo